Roma em 48 horas

Roteiro para ver o mais importante de Roma em apenas 48 horas. Te mostramos a melhor forma de percorrer praças, fontes e monumentos.

Embora Roma seja um destino quie precise de, no mínimo, 3 ou 4 dias, apresentamos um roteiro de dois dias com os principais pontos turísticos da cidade para quem vai estar em Roma apenas um final de semana. Vamos ao roteiro:

Dia da chegada: Praças e fontes

Depois de chegar e até que você possa deixar as malas no hotel, certamente você não terá tempo para entrar em nenhum monumento. O que fazer? Nada melhor que dar um passeio pelo centro e conhecer suas ruas, praças e fontes.

O primeiro que você deve fazer é pegar o metrô para ir à Piazza di Spagna: sua conhecida escada e o ambiente da praça serão uma boa forma de começar a viagem. A partir de agora, o passeio continua a pé.

Pegue a Via dei Condotti (uma das ruas comerciais mais importantes) até chegar à Via del Corso, onde você deve girar à esquerda. Caminhando por essa rua, cruze a Piazza Colonna (onde está a Coluna de Marco Aurélio) e duas ruas mais adiante gire à esquerda para pegar a Via delle Muratte.

A poucos metros você chegará a uma imagem que não poderá apagar da memória. A Fontana di Trevi. Um bom lugar para parar uns minutos e, se acreditar na lenda, aproveitar para jogar uma moeda.

Voltando pela Via delle Muratte, atravesse a Via del Corso e siga pela Via di Pietra. Em 5 minutos você chegará ao Panteão, o edifício melhor conservado do Império Romano. Se você estiver cansado pode tomar um cappuccino nos terraços da praça.

Ao sair da Piazza della Rotonda pela rua Salita de Crescenzi e seguindo as indicações, você chegará à Praça Navona, um bom lugar para parar e admirar as três fontes.

Saindo pela parte sul da praça (onde está a Fontana del Moro), você chegará ao Corso Vittorio Emanuele II, uma rua ampla. Se você percorrer a rua no sentido esquerdo, irá cruzar com a Área Sacra, uma escavação iluminada que chama muito a atenção.

Seguindo na mesma direção, você verá o Monumento a Vittorio Emanuele II, um enorme edifício feito em homenagem ao primeiro rei da Itália unificada. Se tiver tempo de sobra, vá até a Piazza del Campidoglio.

Já será tarde e depois desse passeio você irá querer descansar. Se ainda restarem forças, depois de jantar, você pode tomar algo no Campo dei Fiori, uma das praças mais animadas da cidade.

Primeiro dia: O Vaticano

Se a sua viagem cai em um fim de semana e você quer visitar os Museus Vaticanos, você deve visitar o Vaticano no sábado, já que aos domingos os museus fecham (exceto no último domingo de cada mês).

Se você só vai estar dois dias em Roma, acreditamos que não será um problema acordar cedo. Para aproveitar o dia, chegue ao Vaticano até as 9 da manhã.

Para chegar à Cidade do Vaticano, você deve pegar o metrô até a parada Ottaviano. Ao sair da estação, pegue a via com o mesmo nome até chegar à Praça de São Pedro.

Quando recuperar o fôlego (a imagem impressiona), pegue a fila para entrar na Basílica de São Pedro, o templo mais importante do catolicismo.

Se você quer curtir uma vista magnífica, não deixe de subir na cúpula para admirar toda a cidade a 136 metros de altura. A subida é bastante longa (principalmente se você optar pelas escadas) e um pouco angustiante, o que também é parte da sua graça.

Ao descer da cúpula, saia da Praça de São Pedro e siga as indicações para chegar aos Museus Vaticanos. Se você tiver sorte, não haverá muita fila e não demorará muito para entrar. Se você gosta de museus, poderia estar ali horas ou dias, mas pense que ao final está o grande destaque do museu, a obra-prima de Michelangelo: a Capela Sistina.

Ao finalizar as visitas do Vaticano, pegue a Via della Conciliazione. Por esta rua você chegará ao Castelo de Sant’Angelo e à ponte de mesmo nome, sem dúvida uma das mais bonitas de Roma. Se você gosta de castelos, pode entrar para visitá-lo.

Cruzando a ponte e seguindo as placas, você não terá problemas em chegar à Praça Navona e ao Panteão, que você pode visitar por dentro dependendo da hora em que chegar.

Se ainda restam horas de sol e você quer um pouco de relax, você pode ir à Villa Borghese dar um passeio. Se você viaja com crianças, elas te agradecerão.

À noite, nada melhor que dar um passeio sem rumo para se surpreender com as maravilhas que podemos encontrar em qualquer ponto da cidade. Você pode acabar tomando algo no Campo dei Fiori.

Segundo dia: Roma Imperial

Se você gosta de história, deixamos o melhor para o último dia, já que hoje é a visita do Fórum Romano, o Palatino e o Coliseu. Se você não quer caminhar, deve pegar o metrô até a parada Colosseo.

Ao sair da estação você terá ante os olhos a grande maravilha da Roma Antiga: o Coliseu. Se você encontrar muita fila (mais de 15 minutos), pode ir antes ao Fórum Romano e ao monte Palatino. A entrada é conjunta e você poderá voltar ao Coliseu sem esperar na fila.

Depois de finalizar essas visitas, vá a Colina Capitolina pela parte norte do fórum. Ao chegar à Piazza del Campidoglio, não perca a estátua de Rômulo e Remo, que está antes de entrar na praça e não é fácil de ver.

Descendo pelas escadas da praça você pegará a Via del Teatro Marcello à esquerda. Em menos de 10 minutos, chegaremos à igreja de Santa Maria in Cosmedin, onde está a Boca da Verdade.

Cruzando o rio Tibre, chegaremos ao Trastevere, um dos bairros preferidos por todos os turistas. O ambiente é muito autêntico e os restaurantes são bons e têm preços muito acessíveis. Você pode acabar tomando um sorvete na praça da Basílica de Santa Maria in Trastevere.

Se ainda tiver tempo e energia, dá para visitar lugares próximos, como as ruínas do Circo Máximo ou as Termas de Caracalla.

E se tenho mais tempo?

Se você vai estar mais dias em Roma e já seguiu nosso roteiro básico, não deixe de visitar os museus e ir até as catacumbas. É possível passar muitos dias em Roma e não se entediar.