Termas de Diocleciano

Termas de Diocleciano

Construídas no ano 305 d.C., sob o mandato do imperador Diocleciano, as Termas de Diocleciano, com capacidade para mais de 3.000 pessoas (o dobro que as Termas de Caracalla), foram o maior complexo termal da Roma Antiga.

A construção das termas

Durante o ano 298 começaram os trabalhos de construção das termas, que foram finalizadas em 305. As termas foram construídas com uma estrutura similar às de Caracalla, edificadas com tijolos revestidos de mármore e decoradas com mosaicos e esculturas. A edificação ocupava um terreno de mais de 13 hectares, onde estavam a academia, biblioteca, banhos frios, quentes e morno.

Devido à morte de milhares de cristãos que trabalharam como escravos na construção das termas, Diocleciano foi acusado e se viu obrigado a abdicar.

O complexo permaneceu em funcionamento até o ano 537, quando foi fechado porque os povos bárbaros cortaram o fornecimento de água na cidade.

No ano 1561 o Papa Pio IV ordenou a Michelangelo a construção da Basílica de Santa Maria degli Angeli em uma parte das termas para honrar os cristãos falecidos em sua construção.

O Museu Nacional Romano

Depois de 30 anos de trabalhos de restauração, a Aula Décima das Termas de Diocleciano abriu ao público em 2008 para passar a formar parte do Museu Nacional Romano. Atualmente, se pode visitar uma das poucas partes que restam da impressionante edificação, onde é possível ver a grande altura que o edifício possuía.

No interior há uma imponente construção funerária, além de duas tumbas com uma grande decoração a base de frescos e estuque, que acreditam que datam do início do século II d.C.

Na parte descoberta das termas é possível passear por um claustro com jardins onde são expostas cerca de 400 obras de arte que incluem estátuas, sarcófagos e relevos. 

Poucos restos, mas de grande interesse

É curioso visitar o que resta da impressionante estrutura que as Termas de Diocleciano ocuparam enquanto contemplamos os restos de cemitérios tão perfeitamente conservados.

É possível apreciar a grande magnitude do edifício visitando a Basílica Degli Angeli, situada ao lado do Museu Nacional romano, na Piazza della Repubblica.

Horário

De terça a domingo, das 9:00 às 19:30 horas.

Preço

Adultos: 7€
Cidadãos da UE entre 18 e 14 anos: 3,50€.
Cidadãos da UE menores de 17 anos e maiores de 65: entrada gratuita.
Inclui: Palazzo Massimo, Palazzo Altemps, Cripta Balbi, Termas de Diocleciano.

Transporte

Metrô: Termini, linhas A e B.
Ônibus: linhas C2, H, 36, 38, 40, 64, 86, 90, 92, 105, 170, 175, 217, 310, 360, 714 e 910.