Capela Sistina

Capela Sistina

Considerada a obra-prima de MIchelangelo, a Capela Sistina é um desses lugares que todo mundo deveria ver pelo menos uma vez na vida.

A Capela Sistina é um dos maiores tesouros do Vaticano, de Roma e do mundo em geral. É conhecida tanto por sua decoração, como por ser o templo onde os Papas são escolhidos e coroados.

Sua construção aconteceu entre 1473 e 1481, durante o mandato do Papa Sisto IV, a quem deve seu nome atual. O arquiteto encarregado da construção foi Giovanni de Dolci, sendo a única obra pela qual é lembrado.

O que chama a atenção na Capela Sistina não é sua arquitetura, mas os frescos que cobrem totalmente as paredes e o teto. Alguns dos artistas mais importantes que trabalharam nela são Botticelli, Perugino, Luca ou Michelangelo.

O teto da Capela Sistina

Todos os frescos do teto da Capela Sistina são obra de Michelangelo, que levou quatro anos para pintar a abóboda, de 1508 até 1512.

Se algo se destaca nas imagens do teto são as nove histórias do Gênesis que ocupam a parte central: Estão representadas as cenas desde a Embriaguez de Noé até a Separação da Luz e da Escuridão. 

A Criação de Adão

Sem dúvida, a Criação de Adão é a imagem mais conhecida da Capela Sistina. Está localizada na parte central da abóbada e representa a história do Gênesis em que Deus deu vida a Adão.

O Juízo Final

Sobre o altar maior e com dimensões grandiosas (13,7 por 12,2 metros) está outra obra-prima de Michelangelo, o Juízo Final, que representa o Apocalipse de São João.

Para decorar a abside Michelangelo gastou cinco anos da sua vida, desde 1536 até 1541. Foi uma encomenda do Clemente VII para cobrir os murais que existiam até aquele momento. 

Horário

Consultar horários dos Museus Vaticanos.

Preço

Consultar preço dos Museus Vaticanos.

Transporte

Metrô: Cipro-Musei Vaticani, linha A (laranja).

Lugares próximos

Basílica de São Pedro (95 m)
O Vaticano (123 m)
Praça de São Pedro (261 m)
Museus Vaticanos (432 m)
Castelo de Sant'Angelo (1 km)