Termas de Caracalla

Termas de Caracalla

As Termas de Caracalla foram um dos maiores e mais espetaculares centros termais da antiguidade.

Construídas entre os anos 212 e 216 sob o mandato de Marco Aurélio Antonino Basiano, mais conhecido como o imperador Caracalla, as Termas de Caracalla foram um dos maiores e mais espetaculares complexos termais da antiguidade.

Apesar de hoje restarem apenas muros de tijolos e grandes abóbodas desabadas, ainda se conservam as ruínas do esplendor que séculos atrás reinava nas Termas de Caracalla. 

O esplendor das termas

As termas eram um dos passatempos preferidos dos romanos, que iam até elas com regularidade tanto para manter sua higiene como para melhorar suas relações sociais.

No vasto recinto que ocupavam as termas, os cidadãos podiam não só utilizar os banhos públicos como também dedicavam seu tempo a fazer exercício, ir à biblioteca, passear pelos jardins ou render culto ao deus Mitra e outras divindades pagãs visitando o templo.

As termas são uma maravilha arquitetônica tendo em conta a data da sua construção, já que contavam com efetivos sistemas de abastecimento de água, assim como de calefação e desague. Os fornos a lenha alimentados pelos escravos serviam para aquecer os chãos e paredes das termas, além da própria água.

Revestidas de mármore e decoradas com belas obras de arte, as Termas de Caracalla foram as mais suntuosas construídas na antiguidade.

Embora posteriormente tenham sido superadas em extensão pelas Termas de Diocleciano, essas não foram capazes de igualar seu esplendor.

Depois de permanecer em funcionamento durante mais de trezentos anos, as termas deixaram de ser utilizadas de maneira obrigatória em 537, quando os aquedutos que abasteciam a cidade com água foram destruídos pelos bárbaros. As esculturas e materiais valiosos que decoravam as termas foram saqueados e, posteriormente, no ano 847, um terremoto atingiu o edifício destruindo parte dele.

As termas atualmente

Apesar do passar do tempo e dos saques constantes, as termas ainda conservam a planta dos edifícios e grande parte das impressionantes paredes que formavam o recinto. Com um pouco de imaginação é possível mergulhar no esplendor de tempos passados.

Horário

De terça a domingo, as Termas abrem às 9:00, mas o horário de fechamento varia entre 16:30 e 18:15 dependendo da época do ano.
Segundas, das 9:00 às 14:00 horas.

Preço

Adultos: 6€.
Cidadãos da UE entre 18 e 24 anos: 3€.
Cidadão da UE menores de 17 anos e maiores de 65 anos: entrada gratuita.

Transporte

Metrô: Circo Massimo, linha B.
Ônibus: linhas 118, 160 e 628.

Lugares próximos

Circo Máximo de Roma (982 m)
Palatino (1.1 km)
Basílica de São Clemente (1.2 km)
Arco de Constantino (1.2 km)
Coliseu de Roma (1.2 km)